Voltar ao topo

Quadril e Pelve

O ortopedista especialista em quadril é responsável por analisar lesões e doenças no quadril. Esse profissional cuida especificamente da estrutura do quadril que é formada por três ossos: Púbis, Ílio e Ísquio. Esses três ossos juntos formam a cavidade no extremo inferior do tronco (Pelve), formada pelos dois ossos do quadril (ilíacos), sacro e cóccix; bacia e mais sete ligamentos que formam a articulação da região. 

O ortopedista especialista em quadril, antes de tomar qualquer decisão sobre uma lesão, diagnostica a gravidade do trauma para em seguida iniciar o tratamento apropriado.

Bursite no Quadril

Bursite no quadril (bursite trocantérica) é a causa mais comum de dor na região do quadril. Ela é tipicamente uma dor na parte lateral do quadril afetado, de curso subagudo ou crônico. A dor piora quando a pessoa dorme sobre o lado afetado, ou quando se senta, sobe escadas ou estende o quadril. A causa é uma inflamação da bursa (bolsa cheia de líquido sinovial) por pequenos traumas repetitivos.

Osteoartrose de Quadril

Osteoartrose de quadril é quando ocorre uma degeneração da cartilagem do quadril com a cartilagem do fêmur. Com o passar do tempo, como consequência do envelhecimento, pancadas ou outros fatores, a cartilagem que envolve o quadril começa a se desgastar até que se rompe. Isso faz com que os ossos desta articulação entrem em atrito com o movimento, provocando rigidez, inflamação, até o ponto de prejudicar sua mobilidade.

Impacto Femoroacetabular

O impacto femoroacetabular é uma das causas de dor no quadril e representa um conjunto de alterações na morfologia dos ossos que formam essa articulação, principalmente na transição entre a cabeça e o colo do fêmur. Ocorre por perda da esfericidade e de concavidade dessa região, que, ao tornar-se retificada ou convexa, promove um efeito CAM. Ou ainda o lado acetabular da articulação, outras alterações como a protrusão profunda ou o excesso de retroversão podem provocar um excesso de cobertura e promovem um efeito de pinçamento. A associação de alterações combinadas no lado femoral e acetabular da articulação representam a forma mais comum de impacto.

Tendinite no Quadril

A tendinite no quadril é a inflamação dos tendões, estrutura que tem a função de ligar os músculos aos ossos. No quadril, a tendinite afeta com mais frequência os músculos glúteos (máximo, médio e mínimo). Essa dor ocorre na lateral da perna. O tendão do músculo ílio-psoas e dos músculos adutores, também são locais afetados pela tendinite ocorrendo inflamação e/ou degeneração. A tendinite de quadril afeta os indivíduos que utilizam muito as pernas, principalmente atletas que praticam futebol, corrida e corrida de bicicleta. Nos idosos, esse problema ocorre na maioria das vezes pelo desgaste natural e progressivo da articulação do quadril.

Lesão no Quadril

As principais lesões que ocorrem no quadril:

  • Lesões do lábrum – O labrum acetábulo ou lábio acetábulo é uma estrutura do quadril que serve para aumentar a área de contato entre a cabeça do fêmur e a bacia e diminui a pressão entre as articulações. A lesão ocorre quando a pressão do liquido sinovial se altera e ocorre uma pressão maior entre o fêmur e o acetábulo causando stress na cartilagem e gerando uma danificação grave. Os sintomas dessa lesão são: dor na virilha, dor na região glútea a na parte de trás da coxa.
  • Síndrome do Piriforme – É uma inflamação que atinge o músculo localizado na região do glúteo. Gera uma pressão no nervo ciático e a pessoa pode sentir dores e desconfortos que afetam as pernas e a região lombar.

Cirurgia de Quadril

As cirurgias mais comuns no quadril:

  • Artroplastia total de quadril – É a reconstrução da articulação do quadril, ou seja, é a substituição do quadril doente por uma prótese. A prótese de quadril é igual ao quadril natural. Possui duas partes, a acetabular e a femoral. essa cirurgia melhora a vida de muitas pessoas, proporcionando uma vida ativa e sem dor.
  • Artroscopia de quadril – É um procedimento minimamente invasivo. A artroscopia de quadril é a remoção dos fragmentos dos tecidos danificados. Após a remoção são utilizadas pequenas âncoras que são inseridas no osso da bacia e servem para reparar as lesões do labrum acetabular. Após isso, as estruturas são suturadas.

Agende sua consulta via
WhatasApp (48) 98403-8904

Ou por telefone
Ligando (48) 3229-4000

Segunda a sexta-feira das 8:00 às 19:00