Voltar ao topo

Pé e Tornozelo

O ortopedista especialista em pé e tornozelo tem como propósito a análise dos danos e deformações das articulações, fraturas, músculos e ossos de toda o pé e tornozelo do paciente.

Lesão no Tornozelo

O tornozelo é um local comum de traumatismos. A fratura é uma complicação frequente, com incidência da ordem de 260 mil por ano nos EUA. Sendo que cerca de 25% dos casos necessitam de tratamento cirúrgico. Estudos escandinavos sugerem a incidência de 150 casos para cada 100 mil habitantes.

A articulação do tornozelo é composta pelo tálus, que se articula medial e lateralmente aos maléolos e superiormente à superfície articular da tíbia distral. Esta última porção é responsável por 90% da carga quando o tornozelo está em posição neutra. O maléolo lateral é a estrutura fundamental na estabilidade em varo e valgo do tornozelo, enquanto o maléolo medial e o ligamento deltroide tem papel importante na estabilidade rotacional e na congruência articular.

A investigação de lesão no tornozelo, deve ser feita pelo ortopedista especialista em pé e tornozelo após suspeita clínica de fratura, envolve radiografias simples, em incidência ânteroposterior, em rotação interna de 15° e perfil. A tomografia e ressonância magnética podem ser necessárias para descartar fraturas do pilão tibial, lesões osteocondrais do tálus e danos às partes moles. Lesões ocultas devem ser investigadas, como fraturas envolvendo os processos lateral do tálus anterior do calcâneo, base do quinto metatarso e os trigonum. Além de possíveis danos em ligamentos e tendões

Lesão Ligamentar Tornozelo

Os ligamentos funcionam como estabilizadores das articulações e, em determinadas situações, forças externas podem sujeitar a articulação a amplitude extremas de movimento causado lesões nos ligamentos. Isso pode ser facilmente exemplificado pelo atleta de vôlei, que aterriza sobre o pé do adversário, sofrendo uma entorse de tornozelo.

Após a lesão ligamentar, a resposta da cicatrização pode ser dividida em três fases: fase inflamatória, faze de reparo e faze de remodelamento. O tratamento da fase aguda nas lesões ligamentares visa ao controle da informação e do edema, constituído em repouso, crioterapia, elevação do segmento acometido, compressão e anti-inflamatórios.

O repouso deve ser relativo, pois certa carga propicia uma recuperação otimizada da estrutura lesada, porém deve-se tomar cuidado para não sujeitar o ligamento a cargas potencialmente prejudiciais e situações de risco para uma nova entorse. Após a fase inflamatória, o enfoque é a recuperação da amplitude de movimento, reforço muscular e treinamento neuromuscular, que consiste em equilíbrio e padrões seguros de movimento.

Lesão de Tornozelo e Pé

As principais lesões que ocorrem no pé e tornozelo:

  • Joanete – É uma deformidade (calo), localizado no lado externo do dedão do pé. O joanete é uma deformidade complexa do pé, pois existe uma série de alterações na anatomia do pé desses pacientes. As causas são multifatoriais, ou seja, são vários fatores que levam ao desenvolvimento do joanete. Algumas causas são: pé chato, genética familiar e o tipo de calçado, um influenciador muito grande na causa do joanete.
  • Fascite Plantar – É a inflamação da fáscia, um tecido fibroso que vai do calcanhar e se estende até os dedos. Isso causar dor no calcâneo ou planta do pé, causando um desconforto muito grande ao paciente. Uma das queixas de quem sofre de fascite plantar, é quando paciente se levantar e tem a impressão de que está pisando em um prego. Algumas causas dar fascite plantar são: obesidade, pé chato, pé supinado, entre outros. Os sintomas mais comuns são: dor no calcanhar que irradia para o meio do pé pode subir próximo ao tendão de Aquiles.

Cirurgia do Pé e Tornozelo

As cirurgias mais comuns no pé e tornozelo:

  • Tenoplastia – É uma técnica de reparo do tendão que não está amputado. Com isso, esse tendão se encontra em um quadro funcional.
  • Cirurgia de Tornozelo – Tratamento cirúrgico para entorse de tornozelo é raro. A cirurgia é reservada para lesões que não respondem ao tratamento não ciriurgico com instabilidade persistente após a reabilitação.
  • Torcer o tornozelo é pior que quebra? – Isso é mito, a maioria das entorses é leve e os ligamentos estiram-se, porém não são rompidos. Entorses graves e fraturas desviadas podem requerer tratamento cirúrgico e, nesse aspecto, são lesões mais importantes.
  • Artrodese – É um procedimento realizado para aliviar dor intratável na articulação que não pode ser manejada com medicamentos ou outros tratamentos convencionais. Mais especificamente, é indicada para o tratamento de deformidades causadas por artrite no pé e tornozelo.

Agende sua consulta via
WhatasApp (48) 98403-8904

Ou por telefone
Ligando (48) 3229-4000

Segunda a sexta-feira das 8:00 às 19:00